fbpx

Afinal, quem foi Willem van Oranje?

Retrato de Guilherme I, Príncipe Van Orange- Rijksmuseum
Retrato de Guilherme I, Príncipe Van Orange- Rijksmuseum

Ele nasceu na Alemanha, em slot Dillenburg, no dia 24 de abril de 1533, tendo recebido o nome de Willem van Nassau. Seus pais, Willem de Rijke e Juliana van Stolber, descendiam de famílias de protestantes luteranos, sendo esta a razão de Willem ter tido uma criação com base Luterana.

Willem recebe então uma notícia de que seu primo René van Chalon havia sofrido um atentado, e que um disparo havia sido efetuado contra ele. Por não ter nenhum herdeiro próximo, René deixou um testamento no qual todo seu legado na cidade de Orange, França, ficaria para seu primo no Willem. 

Havia, no entanto, uma condição; Willem deveria ser catequisado pela igreja Católica, regras ditadas pelo Imperador Carlos V. Assim se sucedeu, e no ano de 1544, um protestante comum acabou se transformando, repentinamente, em um Príncipe Católico de Orange.

Com todo seu encanto, Willem se casa aos 18 anos com Anna van Buren, uma rica pretendente. Essa união foi responsável por aumentar ainda mais a sua riqueza, fazendo com que Willem se tornasse um nobre com muito prestígio, conhecido por toda Europa. 

Os Países Baixos, neste momento da história, eram governados pelo imperador Carlos V., que por razões de saúde, abdicou da coroa e a passou para seu filho, Filipe II, no ano de 1555. 

Alegoria da abdicação do imperador Carlos V em Bruxelas, Frans Francken (II), 1635 – 1640 – Rijksmuseum

Durante o reinado de Carlos V. e de seu filho Filipe II, Willem recebeu importantes ocupações, como cavaleiro na Ordem do Tosão de Ouro, comandante do exército e governador geral das províncias de Holanda, Utrecht e Zeeland.

No entanto, o vínculo existente entre Willem van Oranje e Filipe II acabou sendo prejudicado pelo fato de Filipe II não se dar bem com os integrantes da nobreza, além de atacar de maneira severa os não católicos.

Para piorar a situação de Willem, que já se via desapontado com o governo de Filipe II, sua amada esposa Anna van Buren veio a falecer. Após um tempo, em uma jogada política, Willem se casou com a afilhada de dois importantes monarcas protestantes da Alemanha, Anna van Saksen.

A intenção principal de Willem era adquirir um apoio financeiro grande o suficiente para que ele lutasse em prol da independência das províncias, o que veio a se tornar realidade. Graças a isso, Willem foi obrigado a buscar refúgio em Dillenburg, a fim de evitar a perseguição que vinha sofrendo.

O resultado dessa fuga, no entanto, não foi muito bom para Willem. Seu primeiro filho, Filips-Willem, foi vítima de um sequestro, sendo levado para crescer como um católico na Espanha.

Isso levou o casamento de Anna e Willem a ruína. Anna se afundou em bebidas graças a sua grande infelicidade. No entanto, antes que o casamento se tornasse um problema público, no ano de 1571 o casal se divorciou.

Visando aumentar seu poder de batalha, Willem negociava com províncias, tentando convencê-las a se unirem pela causa. Além disso, enviava ordens ao exército, tudo isso do Castelo para o qual o mesmo fugira, em Dillenburg. Nesse momento, após conquistar a ajuda dos “mendigos água”, Willem foi capaz de expulsar de Den Briel a tropa do mais assustador capitão Espanhol, o Alva.

Após sofrer de complicações em sua saúde, Willem casou-se mais uma vez, agora em 1575, com a francesa Charlotte de Bourbon, a fim de criar novas conexões, tendo em vista que o apoio dos alemães já não existia mais. Charlotte ficou então responsável pelos cuidados de suas 6 filhas, além de 4 filhos de outros casamentos de Willem.

Filipe II, desejando a morte de Willem van Oranje, coloca a cabeça de Willem a prêmio, pelo valor de 25 dukaten, o que corresponderia atualmente a cerca de €113,45, mais um título na nobreza. 

Logo, no dia 10 de julho de 1584, dentro de sua própria casa, Willem van Oranje foi assassinado pelo católico Balthasar Gerards. Willem foi enterrado como herói da pátria no dia primeiro de novembro de 1585, e seu primeiro filho, Maurits van Oranje, assumiu o cargo de Governador, dando continuidade ao poder de seu pai.

Maurits, prins van Oranje (1567-1625), Michiel Jansz. van Mierevelt, ca. 1613 – ca. 1620- Rijksmuseum

Referência: historiek.net; hethuisvanoranje.nl; vandaagindegeschiedenis.nl; isgeschiedenis.nl

Fotos: Rijksmuseum.nl

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *